Conheça nossa

comunidade

A comunidade de prática em gênero e clima soma mais de 100 pessoas em diálogo para promover ações em clima sob as perspectivas de gênero. Aqui estão listados os nomes e mini bios de uma parte da comunidade.

Sou carioca, morei em Manaus mas já vivo em Brasília desde 1994. Atuo com políticas socioambientais há mais de 27 anos, especialmente nas questões relacionadas aos direitos dos povos indígenas e populações tradicionais. Sou casada, tenho dois filhos já criados, e adoro jogar conversa fora.

Adriana Ramos

Sou do sertão de Minas Gerais. Cronista do cotidiano. Ciclista urbana e tenho um blog chamado Escritus Infinitus. Jornalista com larga experiência no mercado de comunicação, atuei em agências de publicidade com assessoria de imprensa, planejamento de mídia e atendimento. Sou Mestre em Comunicação Social (UFF), onde pesquisei a produção audiovisual latina americana de movimentos sociais no contexto do ativismo político. Atuo com produção de conteúdo, pesquisa e ativação de redes, marketing digital, gênero e comunicação de impacto social.

Aline Cristina Carvalho Souza

Eu sou Ana, trabalho com transparência, uso de dados ambientais e políticas de combate ao desmatamento no ICV. Após sete anos morando em Mato Grosso, agora estou trabalhando remotamente de São Paulo.

Ana Paula Valdiones

Mulher, sonho com um mundo mais justo onde todos sejam vistos como iguais, que tenham acesso as mesmas oportunidades. Nascida no interior de São Paulo, admiro a vida tranquila, mas sou apaixonada pelo agito de grandes metrópoles. Por isso, prefiro morar em grandes cidades e estudar o interior. Minhas pesquisas são sobre mulheres rurais, essas guerreiras que fazem do cuidado familiar um trunfo para a vida. Graças as minhas pesquisas pude conhecer diversas realidades das mulheres Brasil a fora, o que me ajudou a entender a heterogeneidade dos contextos, mas a homogeneidade nos desejos e aspirações. Habilidades manuais não são meu forte, mas continuo tentando!

Ariane Favareto

Eu sou Celma, trabalho com agendas de gênero e educação do campo. Sou mineira, mas moro no Pará há 15 anos. Gosto de cozinhar e de viajar.

Celma Gomes de Oliveira

Eu sou Daniele, comunicadora popular.

Daniele Maria Lins da Paixão

Sou Ellen, filha da Lucia, irmã da Érica e mãe do André. Moro atualmente em Piracicaba, sou natural de Santo André, mas cresci em Peruíbe, costumo dizer que sou uma mistura do litoral, do interior e da cidade grande. Trabalho com certificação socioambiental, sou feminista e apaixonada pela vida. Amo escrever e aprender.

Ellen Keyti Cavalheri

Eu sou Gabriela, trabalho com pesquisa, descentralização política na agenda ambiental e desenvolvimento sustentável em cidades Pan-Amazônicas. Também me interesso por estudar agricultura, mulheres rurais e participação política. Moro no Rio de Janeiro, mas sou natural do interior de Minas Gerais e estou sempre transitando por essas e outras cidades.

Gabriela Schneider Brandão Souza

Sou Heidi, trabalho com temas sociais no Imaflora especialmente atenta ao combate ao trabalho escravo e infantil e outras formas de violação dos direitos humanos. Sou mãe de duas meninas já com mais de 20 anos de idade. Moro em Botucatu, na área rural, onde pratico jardinagem, além de costurar, cozinhar, caminhar.

Heidi Buzato

Sou Isabella, trabalho com monitoramento e avaliação de projetos de negócios socioambientais de impacto, ativista da causa ambiental e feminista; me aproximando cada vez mais de discussões do campo, permacultura e processos regenerativos. Moro em São Paulo, mas com pé em Minas na ecovila que estou começando. Adoro dançar e cantar

Isabella Mercuri Granero

Sou Joana, trabalho com grupos e desenvolvimento de organizações. Gosto de facilitar processos que dão resultados. Acredito nas pessoas e acredito na força das mulheres. Sou mãe do Caetano. Gosto de cantar e escrever poesia, mas gosto mesmo é de resolver problemas conjuntamente com outras pessoas.

Joana Amaral

Sou bióloga, trabalho para que as Soluções Baseadas na Natureza sejam cada vez mais conhecidas e utilizadas, para que as cidades sejam mais resilientes, a população segura e adaptada aos impactos da mudança do clima e a natureza seja preservada! Moro em Curitiba, tenho um marido querido, um gato e um cachorro.

Juliana Baladelli Ribeiro

Mãe da Chloe Amana e do Pedro, parceira do Olivier. Faço tricot, croche, costura e um pouquinho de bordado. Planto plantas e crio orquídeas num apartamento. Tenho uma familia com um pé em cada canto do Brasil, do Rio Grande do Sul a Paraiba. Sempre foi difícil dizer de onde eu era. Sempre tive uma queda pelos trabalhos socioambientais, trabalho na area faz bastante tempo, em diversas causas e diversos tipos de organizações. Cabia na Kombi do movimento de clima brasileiro la’ em 2000 e tantos… Adoro aprender e estou sempre aberta, audios de WhatsApp nao me incomodam e recentemente descobri os podcast, essa versão nova dos programas de radio. Hoje tenho muito interesse por traduções, de experiencias e realidades, em diferentes tipos de linguagem e acredito que a construção coletiva eh aquela que deixa raizes… tenho um cachorro chamado Caju que sempre vem me avisar que eh hora de sair do computador e ir ver o mundo la fora, independente de estar um dia lindo ou um frio aterrorizante. Amo meu Nordeste.

Karen Regina Suassuna

Eu me chamo Leonildes. Maranhense, nordestina-amazônida, nasci na ilha de São Luís. Sou cientista política e internacionalista, precisamente pesquisadora e militante antirracista das agendas de política internacional, mudanças climáticas, justiça socioambiental e direitos humanos. Pensar no futuro me encanta.

Leonildes Nazar

Eu sou Luiza, gestora ambiental, trabalhando no terceiro setor na agenda de clima e floresta, mais especificamente com governança climática para a Amazônia.

Luiza Montoya Raniero

Sou Valentina, ilustradora venezuelana. Desenvolvo meu trabalho no terreno dos direitos reprodutivos, de gênero e raça, feminismo, acesso a ciência e questões de meio ambiente e clima. Ajudo a pensar e traduzir processos e sistemas em linguagem ilustrada, entendo que a arte é uma ferramenta poderosa para a compreensão e funcionamento de equipes, assim como na comunicação pro mundo.

Maria Valentina Fraiz Grijalba

Sou Marina Minari, uma ambientalista humanista. Trabalho como facilitadora de processos de desenvolvimento com pessoas e organizações. Já morei na Amazônia e no Cerrado, mas nasci na Mata Atlântica. Sinto a natureza como meu refúgio energizante, e as pessoas como companheiras da grande jornada de aprendizagem que é a vida. Sou caipira. Amo viajar, dançar, cinema. Estou vivendo o amor da maternidade revolução.

Marina Minari

Eu sou Martina, trabalho com direitos humanos e meio ambiente e sou o ponto focal de gênero da minha equipe. Sou muito aventureira, já morei em 4 continentes e sou fluente em 6 línguas. Atualmente vivo em Oslo na Noruega, mas meu trabalho é direcionado ao Brasil. Sou vegetariana, apaixonada pela Amazônia e medito regularmente.

Martina Bogado Duffner

Eu sou Nathalia Paes Leme, trabalho com transição energética e sou ativista da causa ambiental. Sou apaixonada por ciência, animais, natureza e boa gastronomia.

Nathalia Mesquita Paes Leme

Eu sou Paula, mãe do Otto e apaixonada por política e políticas públicas – temas com os quais trabalho há +10 anos. Morei em São Paulo a maior parte da minha vida, mas tive a oportunidade de morar na Amazonia por 1 ano, experiência que mudou a minha vida e minha visão de Brasil por completo. Também fiz meu mestrado fora do país, na Alemanha, onde residi por 3 anos. Sou meio antropóloga por natureza e tento entender o mundo através de todos os prismas que existem por ai, empatia é tudo!

Paula Bernardi

Eu sou Renata, jornalista de formação e de coração. Atualmente trabalho como especialista em políticas públicas climáticas. Tenho me dedicado a estudar e vivenciar a ecologia profunda. Moro em Brasília. Amo estar junto à natureza, cachoeiras, trilhas. Sou mãe de duas crianças lindas, Cecília (2 anos) e Daniel (5 meses).

Renata Camargo de Araújo

Sou a Rona. Sou matogrossensse e moro no Amazonas há quase 10 anos. Trabalho e sou apaixonada pelos modos de vida das comunidades ribeirinhas e extravitistas e busco contribuir com a visibilidade e empoderamento das mulheres na zona rural.

Ronnayana Rayla Silva

Sou Sarah Marques co-fundadora do coletivo caranguejo Tabaiares Resiste, educadora popular, bolsista no Fundo Baobá – Programa Marcelo Franco.

Sarah Marques do Nascimento

Meu nome é Terena e, atualmente, estou trabalhando como consultora na área ambiental. Também me interesso muito pelo tema do direito humano a alimentação adequada. Moro em Brasília, sou de São Paulo e adoro viajar, estar no meio do mato e conhecer lugares novos, novas culturas, etc. Pratico escalada e gosto de estar em movimento.

Terena Peres de Castro

Sou Severiá, educadora, trabalho em uma escola estadual indígena. Sou ativista indígena, sociambiental, cultural, educacional. Tenho residência tbm em Goiânia c minha filha Clara. Sou apaixonada por música, plantas, cinema, livros… E amo minha filha!!!

Severiá Maria Idioriê

Eu sou Alessandra, trabalhei muito tempo com comunicação e agora atuo na área de conservação da natureza, promovento energias renováveis como uma forma de transição energética justa e inclusiva. Sou gaúcha de nascimento, catarinense de coração e apaixonada por Brasilia. Adoro o Amazonas, Bahia e Rio Grande do Norte, onde trabalhei com projetos incríveis e fiz grandes amigos. Sou mãe da Clara, ativista LGBTQIA+, o que enche a mãe de orgulho.

Alessandra Mathyas

Eu sou Amanda Ohara e me dedico atualmente à transição energética brasileira porque acredito que energia limpa e barata pode ser o vetor para o desenvolvimento socioeconômico do país. Defendo a busca pela diversidade e a preservação dos saberes tradicionais como formas de solucionar os problemas da sociedade atual. Sou nascida em São Paulo, hoje moro no Rio de Janeiro.

Amanda Paiva Ohara

Sou Ana Rosa, professora, ativista e pesquisadora. Moro em Belém do Pará e coordeno o gt gênero do Engajamundo.

Ana Rosa Calado Cyrus

Sou o Matheus, Analista de Sistemas e Cientista de Dados. Se eu conseguir ajudar a construir um mundo um pouquinho melhor do que era antes de partir terei cumprido minha missão de vida.

Anderson Matheus Cardoso

Camila, trabalho com projetos e ações junto à agricultura familiar em MT. Sou mãe de 2 crianças. Moro na zona rural de Alta Floresta, em uma comunidade Agroecológica, em uma casa inspirada em muitos elementos da bioconstrução. Sou natural de SP, mas moro em MT há 14 anos. Adoro plantas e flores, sou umbandista, não nego uma roda de samba e jogo capoeira.

Camila Horiye Rodrigues

Sou Cínthia, jornalista, professora e pesquisadora em ciência ambiental e relações internacionais. Trabalho como assessora de imprensa no ClimaInfo e para rede internacional GSCC.

Cínthia Leone Silva dos Santos

Sou Danilo, baiano, caravelense, ativista climático , trabalho com a conexão da justiça climática e o direitos de crianças e adolescentes. Faço parte da comunidade LGBT, e me conecto com a causa dos mais vulneráveis e invisibilizados na Agenda do Clima.

Danilo Ferreira Almeida Farias

Sou Danielle, mulher, bióloga marinha e poeta. Tenho estudado as relações entre uso de recursos naturais, mudanças do clima e gênero em ambientes costeiros. Particularmente, como o trabalho das mulheres pode melhorar a capacidade de resposta a riscos e crises. Considero muito importante todas formas de vida, viver e entender o mundo. Amo construir pontes e diálogos para um mundo mais resiliente e inclusivo.

Danielle Almeida de Carvalho

Sou Fernando, trabalho com ativismo socioambiental há 23 anos, 13 dos quais como advogado em defesa de direitos indígenas e ambientais. Sou natural de SP, moro em Oslo, Noruega, há 10 anos. Gosto de literatura, principalmente autoras que desafiaram seu tempo (Charlotte e Emily Brontë, Jane Austen, Amalia Skram). Fui criado em um ambiente de família e amigos bastante machista, e meu aprendizado no tema de gênero tem sido também autoconhecimento.

Fernando Mathias

Eu sou a Gabi, trabalho com comunicação e pesquisa no IEI Brasil. Sou cientista social e jornalista especializada na divulgação de ciências. Moro em Campinas, no interior de São Paulo. Amo filmes, bichos, viagens, livros e todo tipo de artes manuais.

Gabrielle Maise Adabo

Sou Isadora, ativista climática e feminista. Como pessoa queer, acredito que apenas uma perspectiva sistêmica e interseccional pode solucionar a crise em que o capitalismo nos jogou. Trabalho com projetos e pesquisa na area de gênero e clima há 5 anos e estou envolvida em coletivos e organizações que trabalham com justiça climática e de gênero no Brasil, Alemanha, Holanda e no nível internacional.

Isadora Cardoso

Eu sou Isadora, sou paranaense mas resido em Brasília. Sou interessada em conectar pessoas em prol do meio ambiente, e acredito que a mudança depende do engajamento do maior número de pessoas. Trabalho em mapear, engajar, propor e me relacionar com indivíduos e instituições. Amo dança, especialmente ballet, musicais e filmes com “plot-twist”.

Isadora Cristina Schüler Zoni

Eu sou JP, trabalho com mobilização e em pautas socioambientais. Milito principalmente pelas questões da cidade, mobilidade, Amazônia e consumismo. Moro em São Paulo, com família mineira e manauara. Adoro pedalar, tocar música e fazer uma viagem.vvv

João Paulo Mello Amaral

Sou a Ju Russar, nasci e moro em São Paulo e sou ativista climática. Meu propósito é colaborar para a construção e manutenção de espaços acolhedores para pessoas trabalhando no campo de justiça socioambiental.

Juliana Russar

Eu sou Letícia, pesquisadora da área do Direito e nos últimos anos venho me dedicando ao estudo do gênero e da crise climática combinados e com o aporte da teoria interseccional. Me apaixonei por comunicação e venho desenvolvendo um canal no youtube (Letícia Vie) cujo propósito é levar as questões ambientais da academia para um público mais amplo e democrático. Morei na cidade do Rio muito anos, mas hoje moro na minha cidade natal, no interior do estado, para ter mais contato com a natureza no dia-a-dia e poder ter muitos filhos animais!

Letícia Maria Rêgo Teixeira Lima

Eu sou Nina, trabalho com articulação de iniciativas em defesa dos direitos socioterritoriais dos povos indígenas da Bacia Amazônica. Moro em João Pessoa, mas sou natural de São Paulo. Amo escalar, qualquer lugar com água e ficar sem fazer nada!

Karina Faria de Melo

Me chamo Maíra, trabalho com a Amazônia e seus povos há mais de 10 anos . Sou mineira, mas sempre morei no Rio de Janeiro. Também adoro poesia, arte e creio que precisamos somar forças e ter muita criatividade para enfrentar este momento no país.

Maíra Borges Fainguelernt

Sou Maíra, bióloga, trabalho com informação ambiental e sou ativista sociombiental, sensível a questão das águas e saúde sistemica. Sou natural de Salvador e sigo participando de movimentos e redes por la, porém moro atualmente em SC.

Maíra Menezes de Azevedo

Sou a Marina. Sou mineira e adoro um pão de queijo com um bom cafezinho. Feminista, há anos estudo os movimentos feministas e hoje trabalho com políticas públicas.

Marina Brito Pinheiro

Meu nome é Maria Eduarda, sou advogada e atuo na causa ambiental desde 2012. Sou mestre em energia e mudanças climáticas pela Universidade de Westminster em Londres e faço parte de diversos grupos de pesquisa ligados a lo direito ambiental, litigância climática e mercado de carbono. Atualmente também auxílio juridicamente movimentos sociais urbanísticos, trabalhando com pessoas em situação de rua. Sou trilheira e adoro ler no meio do mato!

Maria Eduarda Senna Mury

Sou Lara, consultora e educadora socioambiental. Me formei em administração e gestão ambiental e atuei como international trader viajando por diferentes estados e países abrindo novos mercados. Mas foi na Bahia que consegui colocar meus sonhos em forma de trabalho. Desde pequena sou apaixonada pelo mundo natural, e hoje, quero co-criar soluções regenerativas para a construção de um futuro justo para todos os seres.

Lara Zamparo Franco

Eu sou a Lígia, bióloga dissidente, apaixonada por bicho mas cada vez mais interessada em entender gente. Tenho interesse em aproximar cada vez mais as diversas ciências, produzidas pela universidade e pelas pessoas no seu cotidiano, pensando numa ciência aventureira. Amo acampar e ficar no meio do mato, mas também cair na pista pra dançar a noite inteira.

Lígia Amoroso Galbiati

Sou educadora e ativista climática. Tenho dedicado minha vida à causa ambiental, atuando em ONGs e redes da sociedade civil. Mãe da Carolina e da Gabriela, sou casada com o Wigold, que também é ambientalista. No trabalho em prol da Natureza faço de tudo um pouco: elaborar e executar projetos, gerir organizações e equipes, ajudar a produizr materiais de educação ambiental, fazer a locução dos vídeos da Apremavi (ONG que ajudei a fundar em 1987), fotografar, escrever matérias e artigos para comunicação. Isso tudo com muito #AtivismoSim.

Miriam Prochnow

Eu sou Nayara, tenho 22 anos, atuo com comunicação e sou ativista climática. Sou nascida e criada na baixada fluminense do Rio de Janeiro, e sempre que posso dou uma fugidinha pra alguma cachoeira. Nas horas vagas, faço caligrafia artística e colagens, e gosto de escrever e ouvir histórias.

Nayara Almeida da Silva

Sou Priscilla, advogada e mãe da Alice. Amazônida de origem e alma, atualmente moro na Itália e atuo como consultora. Trabalho com mudanças climáticas e políticas públicas há mais de uma década, sempre buscando uma abordagem de conexão com outros temas, como mecanismos de financiamento, cooperação internacional, oceanos, gênero e política nos âmbitos regional, nacional e internacional. Acredito que o protagonismo dos jovens na pauta de mudança do clima é urgente e por isso sou uma da mentoras do Youth Climate Leaders. Já colaborei com várias organizações da sociedade civil e para a Presidência da República no Brasil, assim como para o governo norueguês e organizações internacionais. O que eu mais gosto no meu trabalho é propor soluções baseadas em evidências e construir pontes que ajudam na construção de mudanças.

Priscilla Santos

Sou Alice, articuladora, adoro escrever, penso muito em temas de desenvolvimento. Mãe da Sofia. Estou morando na Alemanha e amo viajar.

Alice de Moraes Amorim Vogas

Me chamo Amasa, doutoranda Unicamp, entrei este ano e estudo gênero e mudanças climáticas. Também estou próxima das discussões sobre educação e direitos humanos. Moro em Campinas, mas venho de Santarém-Pará. Sou budista e amo ler biografias sobre feminismo negro.

Amasa Ferreira Carvalho

Sou Andréia, tenho 42 anos, sou mãe de dois jovens, Ana de 19 e Jose de 16, criei meus filhos sozinha pois ambos os pais faleceram. Sou mãe de um jovem portador de doença rara. Meu filho de 16 anos foi diagnosticado com Distrofia Muscular Progressiva aos 8 anos, sou engenheira florestal, indigenista e estou coordenadora técnica do IEB. Sou presidente do Centro de Trabalho Indigenista. Atuo com educação para gestão ambiental junto a povos e comunidades tradicionais há 20 anos. Amo dançar e plantar. Sou tecelã, artesã e apaixonada pelo mundo e por viajar e conhecer novas verdades .

Andréia Bavaresco

Eu sou Camilla, meio paulistana e meio piracicabana, ativista socioambiental e feminista, trabalho com produtos da sociobiodiversidade e sua relação sociocultural e econômica com os povos e comunidades tradicionais, buscando sempre trazer uma lente de gênero que valorize a ancestralidade e poder das mulheres rurais, indígenas, quilombolas, ribeirinhas.

Camilla Noel da Silva

Eu sou Cintya, estudei comunicação, relações internacionais e adaptação à mudança do clima. Queria ser artista de circo. Sou brasiliense, mas saí de Brasília há 6 anos, passei pela capital paulista e hoje moro no interior de São Paulo, perto do mato, onde vejo o tempo passar de um jeito diferente.

Cintya Feitosa

Eu sou Deroní, trabalho com povos indígenas e comunidades tradicionais em MT. também sou filha de agricultores tradicionais e mãe solo. Moro em Cuiabá. Nas horas vagas gosto de jardinagem e aprender a fazer tranças Afro.

Deroni de Fátima Leite Mendes

Sou Xica, trabalho com buffet. Participo de vários movimentos sociais. Sou ativista no enfrentamento à violência contra mulher. Atuo em projetos de geração de renda com mulheres em vulnerabilidade.

Francisca Maria da Silva

Eu sou Giselli, mulher nordestina nascida e criada em Natal/ RN e ativista socioambiental de jornada. Me aproximo das pautas de gênero na busca por uma atuação (e ação) no mundo que seja cada vez mais interseccional, mais misturada e por isso, mais potente. Sou movida pelo trabalho em coletivo e acredito que é nas relações que criamos pelo caminho que transformamos o mundo.

Giselli Raisa da Cruz Cavalcanti

Sou Iracema, mulher, mãe de dois, profissional e esposa. Trabalho com gerenciamento e fortalecimento de projetos de desenvolvimento local, monitoramento de impacto, metodologias de facilitação de grupos e processos participativos. Tenho cada vez mais estudado e me interessado por questões de gênero. A ONG na qual atuo (SER) tem interesse em se aprofundar em questões raciais e de gênero dentro de uma perspectiva socioambiental.

Iracema Sena de Souza Marques

Sou a Isis, trabalho com comunicação, divulgação científica e sou ativista da causa ambiental e da disseminação científica. Também sou próxima de discussões sobre astronomia, mar, alimentação e ações saudáveis – como melhora na mobilidade urbana – e infância. Sou natural de Telêmaco Borba (PR), mas moro em São Paulo. Amo pedalar, fazer trilhas, snorkeling e tocar instrumentos.

Isis Rosa Nóbile Diniz

Meu nome é Julia e desde cedo me envolvo com as questões ambientais. Adoro políticas públicas e trabalho com elas atualmente. Para mim a natureza é religião, estudo a fitoterapia e busco aprender a curar com a Mãe Terra. Adoro arte e trabalhos manuais, por isso também sou artesã, costureira, bordadeira, pintora e confeiteira.

Julia Campos da Silva

Sou jornalista, ambientalista e carioca. Trabalho com comunicação e cooperação internacional. Meu foco são as florestas tropicais no mundo.

Juliana Tinoco

Sou Karina e trabalho com mobilizações e campanhas. Sou ativista climática e tenho acompanho as pautas socioambientais no contexto da juventude de forma muito profunda nos últimos 5 anos. Sou Maranhense e moro em São José de Ribamar que fica na região metropolitana da capital São Luís, que é onde eu faço quase tudo da vida. Sou fotógrafa nas horas vagas e adoro desbravar novos lugares e criar conteúdo nas mídias digitais. Sou cristã e isso é algo bem importante sobre a forma como enxergo a vida.

Karina Penha Andrade Costa

Eu sou Liz, sou feminista, internacionalista e pesquisadora de gênero e política. Sou ativista na luta por equidade de gênero em todos os âmbitos da nossa sociedade. Tenho proximidade também com outras agendas dos direitos humanos, como clima e saúde. Moro no municio do Rio de Janeiro, mas minha família reside em Campos dos Goytacazes, interior do Estado. Tenho uma cachorra que se chama Phoebe e sou apaixonada por música e cinema.

Liz de Maria Carvalho Cosmelli de Oliveira

Eu sou Marga, argentina, feminista, mãe do Luca. Cheguei no Brasil faz 6 anos, moro no Rio de Janeiro com meu filho. Estudo apaixonadamente sobre feminismos e participo ativamente em formações e debates sobre economia feminista. Gosto muito de cantar em coral.

Margarita Silvia Olivera

Sou pai de duas meninas, casado e filho da D. Neide. Nasci em Vitória/ES, mas desde criança moro em SP. Logo na adolescência eu comecei a fazer movimento estudantil. Fui presidente de grêmio e da União de Estudantes de São Paulo. Aos 15 anos, estava em cima de um caminhão de som lutando pelo impeachment do Collor. Deu certo. Minha história na área ambiental começou no Greenpeace, onde fiquei por 13 anos. É um lugar que eu levo tatuado no coração, onde tenho irmãs/os que são parte da minha vida. Hoje eu tenho um privilégio indescritível em poder trabalhar com pessoas maravilhosas nesta rede incrível chamada Observatório do Clima. Todos os dias eu levanto esperando corresponder a confiança que depositaram em mim. Tomara que consiga.

Marcio Astrini

Eu sou Marina, uma articuladora brasileira, defensora, ativista dos direitos das mulheres e cofundadora da primeira organização brasileira exclusivamente focada no aumento da voz e participação das mulheres na política, o Instituto Alziras

Marina Gandra Camargo de Barros Oliveira

Eu sou Mônica, trabalho com projetos, programas e pesquisas nas áreas de justiça socioambiental, relações internacionais e direitos humanos, com foco em gênero e migrações. Sou uma jovem ativista socioambiental do Rio de Janeiro, que ama aprender coisas novas, viajar e estar com os amigos.

Mônica Sousa Pereira

Sou Nayara, ativista socioambiental e pelos direitos e protagonismo dos jovens! Acredito no potencial das pessoas e do coletivo para criar mudanças significativas, e procuro atuar no fortalecimento delas para essa atuação. Sou de São Paulo, gosto do caos da cidade mas busco na natureza a minha paz.

Nayara Castiglioni Amaral

Paulistana do Piqueri apaixonada por bichos, plantas e mapas, me mudei pra Alta Floresta – MT após terminar a faculdade e sou ongueira socioambientalista desde então. Lá vi quanto o Brasil não se conhece, e quão complexa é a equação de pessoas, ambiente, sonhos, necessidades e ambições. Hoje vivo no interior de SP, adoro charges, poesia, história e ser cuidada por minhas plantas e cachorrinhas.

Paula Bernasconi

Sou Raisa, sou goiana, trabalho com comunicação no terceiro setor há alguns anos e me dedico a direitos socioambientais, de populações tradicionais e de gênero. Moro em Brasília há seis anos, com meu companheiro e duas gatas. Escrevo também sobre artes plásticas, sou apaixonada por história da arte.

Raisa Pina

Meu nome é Renata, trabalho com políticas públicas, e sou engajada na área da justiça climática e de gênero, principalmente através do viés da juventude do Brasil e da América Latina como um todo. Faço parte de vários espaços de jovens a nível global, com foco na educação, inclusão e interseccionalidade. Moro no Rio de Janeiro, onde trabalho, mas nasci e cresci em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Adoro explorar o mundo, andar de bicicleta e ler um livro na praia.

Renata Koch Alvarenga

Eu sou Simone, trabalho com conservação da biodiversidade e desenvolvimento sustentável e políticas públicas. Sou de São Paulo, mas já morei em Recife e atuei em todos os biomas trabalhando com aves. Adoro viajar, ler, conhecer realidades diversas, saber sobre as histórias das pessoas em suas comunidades e aprender com elas.

Simone Fraga Tenório Pereira Linares

Sou Patricia, artista de formação e indigenista por vocação. Há duas décadas transitei do cotidiano nos palcos para as rodas de conversa nas aldeias, de onde não saí mais. A ancestralidade que corre nas veias pulsou mais forte! Dos palcos da Alemanha para as florestas da Amazônia tenho seguido intensamente neste trânsito entre mundos, atuando com povos indígenas nas pautas de cultura, educação, direitos, gestão territorial e clima.

Patricia de Almeida Zuppi

Sou Rodolfo, trabalho com o tema de usos e produção da energia como instrumentos para o desenvolvimento sustentável e combate à pobreza. Moro em Campinas (SP), mas sou natural de Recife (PE). Apaixonado por leitura, cinema, música e estudar. Pai de dois meninos incríveis por causa da mãe. As falhas são de minha inteira responsabilidade.

Rodolfo Dourado Maia Gomes

Meu nome é Alice e minha paixão é conectar temas e pessoas, por isso atuo em diferentes áreas unindo pesquisa e avaliação, gestão de projetos e mobilização. Trabalho com desenvolvimento socioambiental com foco em transdisciplinariedade e pensamento sistêmico. Acredito muito nessa história de que o todo tem a parte e a parte tem o todo. Também amo viajar.

Alice Junqueira Terra Caffaro

Sou Carol, trabalho com direito tributário há 20 anos, como advogada e professora, já ajudei a formar muitas advogadas e tenho muito orgulho disso! Sou apaixonada por sustentabilidade e por estudar uma forma de transformar os instrumentos econômicos em favor de uma sociedade mais justa e consciente do seu papel no mundo. Sou mãe do Martim, e juntos fazemos muita arte (desenho, pintura, escultura) e fazemos a gestão dos nossos resíduos em casa. Temos uma jaboticabeira, uma videira e muitas plantas em casa!

Ana Carolina da Silva Barbosa

Carioca, mulher negra e no auge dos 30 anos. Jornalista e mestra em Relações Étnico-raciais, sou uma profissional em meio de carreira que tem a comunicação como prática de liberdade. Nos últimos anos, mergulhei no movimento ambientalista, especialmente unificando os temas de justiça climática, equidade racial e desigualdades sociais.

Andréia Coutinho Louback

Me chamo Carol, sou mãe de duas crianças pequenas e moro em São Paulo. Trabalho com a temática dos direitos e protagonismo das mulheres. Minha abordagem é voltada às interseccionalidades e redução das desigualdades em geral. Adoro ler e fazer pesquisas, então essa também é uma das minhas áreas de atuação. Gosto de música e de contato com a natureza.

Carolina Alves de Jongh

Sou Cíntya, brasiliense, são-paulina, trabalho com comunicação e articulação no tema de clima, e queria ser artista circense. Depois de começar minha vida profissional em Brasília, me mudei para São Paulo, e agora moro no interior do estado de São Paulo. Mas eu gosto mesmo é de estar por aí, viajando a passeio e a trabalho e conversando com as pessoas.

Cíntya Feitosa Chaves

Eu sou Eliana, trabalho como Coordenadora de Articulação e Aprendizagem do Programa Todos os Olhos na Amazonia. Eu sou peruana, mas o meu trabalho está focado na floresta amazônica do Brasil, Equador e Peru. Sou especialista em educação, participação, comunicação, conscientização para a sustentabilidade e justiça climática.

Eliana Rojas-Torres

Sou a Gabi, moro em Ivoti (RS), mas sou natural da capital. Sou atuante no GT de Gênero do Engajamundo, pautando principalmente o diálogo latino-americano como solução pra problemas comuns. Reforço e levo comigo destes ambientes as pautas socioambientais envolvendo LGBTQIA+ e mulheres para os ambientes da área de tecnologia onde estudo e trabalho, trazendo um olhar mais humano e diverso à engenharia.

Gabriela da Silveira Müller

Sou Gabriel de Oliveira Quintana, decidi me dedicar ao enfretamento da crise climática ao trabalhar com emissões de GEE no setor agropecuário. Meu roteiro favorito de viagem é quase sempre uma Unidade de Conservação. Nasci em São Paulo e atualmente moro em SP, sempre transitando estre as duas cidades. Adoro atividades aquáticas e acredito no poder jovem como vetor de mudança.

Gabriel de Oliveira Quintana

Sou Giulia, estagiária da área de Projetos do Imaflora e no último ano estive mergulhando em assuntos como gênero, empoderamento feminino no campo e questões ambientais. Minha curiosidade aguda me proporcionou ter contato com diversas lideranças femininas, principalmente no bioma amazônico e fortalecer esse vínculo de resistência na floresta. Sou natural de Curitiba mas me considero cidadã do mundo.

Giulia Andrich

Eu sou Izana Ribeiro, trabalho com pesquisa na área de energia (fontes alternativas e eficiência energética). Moro em Campinas, mas sou natural de Coronel Fabriciano/MG. Sou apaixonada por fotografia, música e literatura. Tento ver poesia nas coisas ao meu redor. Às vezes não vejo, às vezes vejo, mas a poesia não reside justamente nas oscilações do mundo?

Izana Nadir Ribeiro Vilela

Sou a Jarine, mãe e ambientalista e atuo com temas relacionados a gênero e economia da floresta. Moro em Alter do Chão, lugar escolhido para criar minha filha. Sou doula e ativista pelo nascimento com respeito e acompanho partos domiciliares planejados. Já morei em alguns lugares como: Novo Airão, Manaus, Curitiba, Belém e Santarém.

Jarine Rodrigues Reis

Eu sou a Júlia, jovem moradora de São Paulo – mas pretendo sair daqui um dia. Sou educadora e tenho contribuído com pautas como educação e justiça climática, principalmente focando em gênero, populações tradicionais e indígenas. Gosto de pesquisar sobre mudanças climáticas e decolonialidade, e também me interessa muito facilitar a divulgação científica e o acesso ao conhecimento de forma ampla. Apesar de não ser artista, a arte me salva e me inspira em todos os projetos e na vida.

Júlia Finotti

Sou Karine, também sou advogada especializada em direito ambiental. Escolhi direito porque acreditava que podia mudar o mundo e sei que PODEMOS mudar um cadinho sim. Amo direitos humanos e meio ambiente, minha luta é conseguir trabalhar nessa área, no momento trabalho de forma voluntária. Tenho amor por animais e árvores, natureza para mim é Deusa. Sou ativista de direitos humanos, ambiental e animais. Amo meu filhote de 4 patas, injustiça e desigualdade não deveriam existir.

Karine da Silva Duarte

Eu sou a Lori, trabalho com comunicação estratégica e análise de redes sociais, sou ativista LGBTQ+ e ecofeminista e também dos direitos digitais. Resido em Brasília com minha companheira, mas sou natural da Serra, interior do Espírito Santo. Estou finalizando o doutorado na Escola de Comunicação da UFRJ, com foco no debate sobre algoritmização da vida e movimentos contra-especulativos.

Lorena Lucas Regattieri

Sou Joci Aguiar, sou formada em Economia, Com especialização em Políticas públicas e desenvolvimento regional, Política internacional. Desenvolvimento Territorial. Mestranda em Governo, Estado e Sociedade. Trabalho com clima e desenvolvimento sustentável, gênero, comunidades tradicionais.

Maria Jocicleide Lima de Aguiar

Feminista negra carioca. Advogada especialista em empresas e direitos humanos, conflitos socioambientais e desigualdades de raça, etnia e gênero. Coordenadora do Portfólio de Política Climática e Engajamento do ICS.

Marina Marçal do Nascimento

Eu sou Michelle, uma das fundadoras e diretoras do Instituto Alziras, uma organização sem fins lucrativos que busca ampliar e fortalecer a presença das mulheres, em sua diversidade, na política brasileira. Sou natural de Campinas, mas moro há quase 20 anos no Rio de Janeiro.

Michelle Ferreti

Sou Mônica Ribeiro, atuo com desenvolvimento de lideranças, facilitação de processos de aprendizagem e oficinas (presenciais e online) e também com processos de transformação pessoal através do Coach Ontológico. Sou brasiliense, filha de um gaúcho com uma paraense. Atuei por muitos anos com a agenda de gênero no governo federal, onde fui coordenadora do Comitê de Gênero do Ministério do Desenvolvimento Social por alguns anos, onde pude aprender muito e realizar algumas ações bem bacanas nessa área. Sou apaixonada por pessoas e amo ver a potência de transformação que temos quando nos juntamos por um propósito comum.

Mônica Vasconcelos Ribeiro

Sou Nicole, mulher, mãe, criativa, prática, amiga, companheira, séria, ansiosa. Atualmente entusiasta da agroecologia e de seus espectros no meio urbano, estou na gestão do projeto Ligue os Pontos, da Prefeitura Municipal de São Paulo, desde junho de 2019. Atuo em programas de gênero desde 2014 com descobertas interessantes da força da união de mulheres na prática, e também grandes desafios. Participei da construção do livro “Mulheres dos Cafés no Brasil” em parceria com Embrapa Café e IWCA. Nasci em São Paulo e moro aqui há 15 anos. Sou mãe de dois seres humaninhos fantásticos, éticos e que estão desenvolvendo a empatia de uma forma bonita de se ver. Sou “catlover”, amante das plantas e esportista de montanha nas horas vagas.

Nicole Gobeth

Eu sou Raíssa, analista política, trabalho na pauta de mitigação das mudanças climáticas no Brasil junto a doadores internacionais a +12 anos; brasiliense Cerratense morando no Rio, acredito que a pauta de gênero deve estar no centro das discussões de clima. Meus hobbies são todos manuais (e.g. crochê, marcenaria, costura).

Raíssa Ferreira

Me chamo Renata e o tema principal do meu trabalho relaciona-se aos impactos e as soluções do setor agropecuário para a crise climática. Sou vegetariana e ativista da causa ambiental. Também tento estar sempre próxima de discussões do movimento LGBT e de gênero. Sou amante da natureza, trilhas e parques e apaixonada por yoga e meditação.

Renata Fragoso Potenza

Sou mãe de 3. Moro em Brasília mas carioca, dessas apaixonadas por mar e futebol. Migrei das ciências sociais pro universo da comunicação e desde então me dedico ao universo digital. Observo tendências e comportamentos, pra transformar desafios em projetos, dados em estratégias, geralmente em plataformas digitais. Gosto de falar sobre direto à comunicação, mudanças climáticas e direitos humanos.

Tatiana Silva Lobão

Sou Thais, bióloga de formação e gosto muito de trabalhar na interface entre ciência e politica pública. Tenho quase 15 anos de atuação em biodiversidade e mudanças climáticas no Brasil e América Latina. Moro no Rio de Janeiro, mas já morei em Manaus e Belém e tenho grande experiência de trabalho na região amazônica.

Thaís Pacheco Kasecker

Sou Veridiana agricultora extrativista coordeno a coleta de castanha na ACCPAJ moro em cotriguaçu a 30 anos tenho paixão por pessoas e floresta.

Veridiana vieira

Sou Alice, francesa, mãe de dois brasileirinhos e apaixonada pelos temas de redução de desmatamento, empoderamento de atores locais e facilitação de processos coletivos

Alice Thuault

Sou Ana Cristina, sou geneticamente cearense, porém nascida e criada no subúrbio carioca. Gosto de trabalhar para causas que defendo e acredito. E, sim sou dessas que acreditam nos Direitos Humanos. Na vida, escolho a alegria, na maior parte das vezes! Acho que rir, cantar e dançar deveria ser parte da rotina de todos!

Ana Cristina Nobre da Silva

Eu sou Andreia, amazônida do estado do Pará, onde experimentei por muitos anos o cultivo e a comercialização de produtos agroflorestais como principal meio de vida. Gosto de observar, de conversar, de aprender e de transmitir. Sou pesquisadora e implementadora de projetos em campo, com atuação nos temas gestão ambiental municipal, conservação e restauração florestal.

Andreia Cristina Brito Pinto

Eu sou a Carolina e plantei a minha primeira árvore quando eu tinha 1 ano de idade. Sou ativista ambiental, fotógrafa e trabalho com comunicação para o terceiro setor. Sou fã e dedico boa parte das minhas horas à minha irmã mais velha, a Apremavi – uma organização que tem como missão produzir árvores nativas e restaurar florestas. Também sou artista, poeta e viciada em ler romances.

Carolina Schaffer

Eu sou a Clarinha, sou dos povos indígenas Xavante, Karajá e Javaé. Sempre acompanhei meus pais nas lutas indígenas, de educação e preservação ambiental. Atualmente estou começando a fazer Design Gráfico. Sou de Mato Grosso, mas atualmente estou morando em Goiânia, Goiás. Gosto muito da área de Audiovisual e comunicação, sempre nos bastidores. Amo cinema e estou sempre querendo aprender e somar.

Clara Rewai'õ Idioriê Xavante

Ellen Acioli, indígena da etnia Sateré Mawé, feminista, conservacionista e ativista climática, atuo em prol da visibilidade do protagonismo das mulheres indígenas, no combate ao racismo estrutural, na manutenção do bem viver dos povos da floresta, na salvaguarda dos saberes tradicionais e na conservação da floresta em pé.

Ellen Cristina Serrão Acioli

Bióloga por formação, pesquisadora por profissão, ambientalista por natureza, esportista por hobby. Mãe, mulher. Admira arte, chora em desenho infantil, vibra com a música e a dança e tem medo de abandono.

Gabriela Couto

Guilherme Tampieri é cidadão belo-horizontino e é apaixonado pela capital mineira e pelas possibilidades coletivas, com ações específicas e políticas públicas, de superarmos os problemas e desafios que ela nos coloca cotidianamente.

Guilherme Lara Camargos Tampieri

Eu sou Isabel, trabalho com desenvolvimento socioambiental rural e florestal. Luto pela igualdade de direitos. Sou natural de Santo André no ABC paulista, mas gosto do mato e de passarinho cantando de manhã. Adoro cinema.

Isabel Garcia-Drigo

Sou Isabella, nos últimos anos tive a oportunidade de acompanhar e contribuir para os avanços das politicas publicas indigenista e ambientais, em paralelo sempre fui apoiadora do movimento indígena. Hoje trabalho no Fundo PPP-ECOS que apóia iniciativas de organizações sociais de base comunitária que queiram promover a conservação ambiental e o equilíbrio climático aliados ao uso sustentável da biodiversidade.

Isabella Fagundes Braga Ferreira

Eu sou Jamille, trabalho com comunicação e sou ativista da causa indígena e ambiental. Também sou próxima de discussões do movimento LGBT. Moro em São Paulo, mas sou natural de Manaus, e estou sempre entre as duas cidades. Também sou poeta e apaixonada por cinema.

Jamille de Souza Nunes

Sou a Julia, designer, trabalho com publicações e animações e tenho conseguido canalizar meu foco para a causa ambiental. Adoro um livro ilustrado, sou mãe da Ana, e espero conseguir contribuir para a comunicação da pauta entre nós e com o mundo. Acredito muito no poder da comunicação visual para fortalecer e engajar.

Julia Lima Lampreia Carvalho

Sou Julianna, engenheira florestal e produtora de cogumelos, que neste momento eatou empenhada na construção do OCA – Observatório Castanha-da-amazônia e em aumentar o consumo de cogumelo orgânico pelas pessoas do DF. Alem disso, sou mãe, madrasta, amiga e uma pessoa curiosa, que quer o bem pro mundo!

Julianna Fernandes Maroccolo

Sou Kena Chaves, pesquisadora do Programa de Desenvolvimento Local do FGVces onde trabalhamos com fortalecimento de direitos em contextos de deslocamentos forçados, participação social em territórios atingidos ou pressionados por grandes empreendimentos, e com a promoção de redes de trocas sobre monitoramento independente e proteção de territórios na Amazônia. Sou doutoranda em geografia na UNESP, pesquiso a luta pelo território na perspectiva das mulheres indígenas. Vivo em São Paulo, mas sou baiana, nascida em Salvador. Adoro cozinhar, tomar banho de rio e fotografar.

Kena Azevedo Chaves

Eu sou Lucy, trabalho com paleontologia e faço divulgação científica. Sou ativista das causas LGBTQIA+ e uso do youtube (canal Make Science BR) como uma das plataformas de alcançar novas pessoas. Moro em Manaus mas sou de Uberlândia. Adoro fazer cosplay de personagens fofas.

Lucy Gomes de Souza

Me chamo Rosa, sou bióloga e trabalho com temas ambientais há muito anos. Tenho muito interesse em políticas públicas aplicadas à conservação, com especial atenção para áreas protegidas e uso de rescursos naturais. Acredito na aplicação do conhecimento de tradicional e acadêmico como estratégias para lidar com os principais problemas ambientais no país.

Maria Rosa Darrigo

Mulher negra, primeira a ter curso superior na minha família, que faz da Comunicação ferramenta de inclusão. Adoro carnaval e música clássica.

Marisa Teixeira Bastos

Eu sou Mariana, nasci na periferia rural da cidade de São Paulo, sou jornalista e atuo com mobilização e comunicação para políticas públicas. Faço parte da Rede Jornalistas das Periferias e da Uneafro Brasil. Sou colunista do Ecoa-UOL. Nasci na Mata Atlântica e isso diz muito sobre o que me tornei e para onde estou indo.

Mariana Belmont

Jovem feminista e ambientalista que bota fé no poder de soluções coletivas, da arte, das trocas sinceras e que alimenta a utopia de uma sociedade mais justa para as pessoas, os animais e o planeta.

Nara Perobelli de Moraes

Cientista Ambiental, especializada em Gestão de Energias Renováveis, com ênfase no setor de energia solar. Trabalha no desenvolvimento de projetos sobre sustentabilidade, com foco em Transição Energética e Formação Profissional na Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK-RIO). Com amplo conhecimento sobre o setor fotovoltaico, é co-fundadora da Rede Brasileira de Mulheres na Energia Solar (MESol). Além de integrar a Rede Internacional Global Woman Network for Energy Transition (GWNet).

Natália Chaves

Jornalista, cineasta e ativista ambiental. Produziu meu primeiro filme Retomar para Existir em 2015 e desde então já nasceram mais outras tantos.

Olinda Muniz Silva Wanderley

Eu sou Paloma. Energia viva, em fluxo, circular e, ao mesmo tempo, dispersa. Gosto de paradoxos, principalmente os que envolvem uma reflexão sobre um futuro ancestral. Acredito no poder da mãe terra, de seus filhos, de suas bruxas. Tenho muita vontade de trocar ideias e experiências e tocar projetos que ajudem a adiar o fim do mundo. E acredito que só podemos fazer tudo isso em afeto e comunidade. Cantando e sorrindo. Viver é resistir! Feliz em resistir ao lado de pessoas que admiro!

Paloma Costa Oliveira

Eu sou Rayana, tenho experiência de pesquisa na áreas de gênero, processos eleitorais e políticas socioambientais. Atua em frentes de advocacy, pesquisa e políticas públicas, com foco em acesso a direitos socioambientais e na conexão entre os temas de gênero, raça e clima. Sou Recifense com o pé no chão e o coração no mundo! Otimista e perseverante, apesar de tudo.

Rayana Burgos dos Santos

Sou Sara Gaia, mãe da Nina e da Cora e até hoje dediquei meu trabalho principalmente à causa socioambiental e indigenista. Moro em Brasília, sou escorpiana, rodeada dos melhores amigos do mundo todo e me sinto muito privilegiada por poder trabalhar, todos os dias, por um mundo melhor. Mulher com tudo o que isso quer dizer nesse mundo, sou muito e cada vez mais feminista.

Sara Braga i Gaia

Tatiane gosta de figuras de mapas, cheiro de livros e do mar, ama uma nova paisagem, filmes, meditar e volta a ser criança no ballet. É caiçara de Santos, viajante de alma (e de passaporte), jornalista, mestra em Produção Audiovisual, estudante de Psicanálise, especialista em Relações Internacionais e Gestão de Projetos.

Tatiane Matheus

Meu nome é Thais, trabalho com regeneração e educação. Sou apaixonada pela natureza e gosto de dar aulas sobre Teoria de Gaia e Ecologia Profunda. Também sou professora de yoga e amo cinema e cantar.

Thais Pacheco Mantovani

Conhece especialistas em gênero e clima?

A Comunidade de Prática em Gênero e Clima busca sempre agregar pessoas e conhecimento para uma construção coletiva que compreenda o nexo e as interfaces entres estas temáticas, para traçar uma estratégia de ação que possa transformar a atual conjuntura.

Por isso, se você conhece cientistas, especialistas, personalidades, ativistas e/ou qualquer ser humano que tenha um histórico de luta e conhecimento na causa…

Pin It on Pinterest

Share This